Fonte: Gazeta do Iguaçu

Inês WeizemannA prefeita interina Inês Weizemann (PSD) completa nesta segunda-feira (10) 100 dias à frente da Administração Municipal de Foz do Iguaçu. Eleita originalmente para ocupar uma cadeira na Câmara de Vereadores, Inês avaliou em entrevista ao jornal Gazeta Diário neste domingo (09) as ações que tomou desde que foi alçada chefe do Executivo, conforme determinação da Justiça Eleitoral. Com data marcada para entregar o governo ao prefeito eleito Chico Brasileiro (PSD), 1º de maio, a política avalia que irá entregar a prefeitura em melhores condições de quando recebeu. Confira a entrevista:

Qual a avaliação a senhora faz ao completar 100 dias como prefeita de Foz?

Inês Weizemann: Avalio que foram dias positivos. Embora não tenha conseguido realizar muita coisa da maneira eu gostaria, vejo que as coisas na cidade começaram a fluir novamente. Desde o início, dissemos que o nosso trabalho era reiniciar a reconstrução de Foz. Quando Chico Brasileiro assumir a Prefeitura, vai ter um trabalho iniciado, que ele poderá dar sequência ou replanejá-lo, sem ter que começar do zero, como foi o nosso caso. Até salários pendentes dos servidores e as rescisões dos comissionados da gestão anterior tivemos de pagar. Além disso, enfrentamos um período eleitoral, que deixa a gestão engessada. Mesmo assim, acredito que foi um tempo produtivo. (Bruno Soares – reportagem / Foto: AMN)